Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/21 às 9h12 - Atualizado em 17/03/21 às 10h08

Serviço de varrição alcança quase 3 mil quilômetros todos os dias no DF

SLU coordena trabalho que continua com todo cuidado diante da pandemia

ASCOM SLU

 

Um milhão de quilômetros de vias públicas foram varridos manualmente em todo Distrito Federal no ano de 2020. Para se ter uma ideia, a medida equivale a 25 voltas completas no planeta Terra pela linha do Equador. São quase 3 mil quilômetros por dia. Um serviço essencial que não parou em nenhum momento, mesmo diante da pandemia.

 

 

Atualmente são mais de 2 mil garis varredores que atuam no DF, trabalhadores das empresas contratadas pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Cada gari varre em média 2,4 quilômetros de vias por dia. Varredora há seis anos, Valdirene Rosa diz que já se acostumou a fazer essa distância todos os dias. “É bem gratificante. Tanto pelo emprego em si, mas também pelo resultado, de ver tudo limpinho depois que a gente passa”.

 

Os varredores saem todos os dias em duplas para fazer os circuitos já planejados em cada região administrativa. Recolhem não apenas os resíduos descartados incorretamente nas ruas, mas também folhagens e a poeira que se acumula no dia a dia. Com a pandemia do novo coronavírus, as ferramentas básicas como carrinho de mão, pá e vassoura ganharam novos aliados: máscara e borrifador de álcool. Os cuidados foram redobrados, relata o varredor Francisco Martins.

 

“A gente sempre foi orientado a utilizar os materiais corretos, como as luvas. É importante estar protegido até para não se machucar com materiais jogados de forma incorreta, como vidros e seringa. Infelizmente acontece. Com a pandemia, os cuidados foram redobrados. Cansa um pouco fazer mais de dois quilômetros com máscara, mas é necessário”, diz o trabalhador.

 

Além da varrição manual, o SLU também presta o serviço de varrição mecanizada de vias. Foram 152 mil quilômetros varridos mecanicamente em 2020. O total de resíduos recolhidos pela varrição (manual e mecanizada) no ano passado foi de 20 mil toneladas. Um valor inferior às 22 mil toneladas coletadas em 2019, provavelmente por causa da pandemia. Mas que poderia ser ainda menor, se as pessoas tivessem o hábito de descartar os resíduos corretamente.

 

“Se eu pudesse, pediria para que as pessoas tivessem uma maior preocupação com o que jogam na rua. Estamos na pandemia de coronavírus, mas ainda existe dengue e muitas outras doenças que podem surgir do lixo jogado na rua”, alerta Francisco Martins.

 

 

Fiscalização

 

A varrição é executada pelos trabalhadores das empresas terceirizadas, mas o serviço é rotineiramente fiscalizado pelos servidores do SLU. Para facilitar e melhorar esse trabalho, a equipe da Diretoria de Gestão e Modernização Tecnológica do SLU criou um aplicativo próprio que vai permitir fiscalizar com mais qualidade esse tipo de serviço.

 

“É uma ferramenta que vai nos permitir melhorar não só a execução do serviço, mas também avaliar a qualidade dele”, explica o diretor de Gestão e Modernização Tecnológica do SLU, André Pimenta.

 

Em algumas regiões administrativas o aplicativo já está em funcionamento. Em outras, os fiscais passam por um treinamento para utilizar o novo recurso, que permite comparar o percurso planejado e executado pelas equipes de varrição e fazer registro de fotos. Em breve, o sistema estará em funcionamento em todas as regiões administrativas do Distrito Federal.

SLU - Governo do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal SCS Quadra 08 Bloco “B50” 6º andar Edifício Venâncio 2000 - CEP: 70.333-900 Telefone: (61) 3213-0153