Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/07/19 às 14h47 - Atualizado em 17/07/19 às 16h23

Planejamento estratégico: esgoto e saneamento básico para todos

 

IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

 

Terceiro colocado no ranking nacional de atendimento urbano de esgoto, o Distrito Federal quer ampliar e melhorar ainda mais os índices de saneamento básico. Assim, estabeleceu para os próximos anos quatro metas principais, descritas no Eixo Meio Ambiente do Plano Estratégico do DF (veja quadro):

 

 

São grandes desafios, diante dos problemas que surgiram no DF no decorrer dos anos. O crescimento populacional e a expansão urbana desordenada, por exemplo, causaram impacto direto no saneamento básico – devido a poços artesianos irregulares, ligações clandestinas na rede de água e esgoto, vazamentos na rede de distribuição, fossas negras muitas vezes com transbordo e deposição inadequada de resíduos sólidos domésticos.

 

Para serem revertidos, os pontos acima demandam ações conjuntas – em andamento – da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e da Secretaria de Obras.

 

Batalha pela sustentabilidade

 

Uma das principais batalhas previstas no Eixo Meio Ambiente é garantir o saneamento sustentável. Apenas 3% dos resíduos sólidos coletados são destinados à reciclagem, o que gera elevado nível de deposição de resíduos com valor econômico em aterros sanitários.

 

Para mudar esse cenário, o Distrito Federal irá ampliar de 89% para 92% o acesso da população ao esgotamento sanitário adequado, com coleta e tratamento; incrementar em 30% a capacidade instalada de tratamento de água; reduzir em 30% os pontos críticos de alagamento, combinado ao incremento da taxa de recuperação de resíduos sólidos.

Um dos atores nessa missão, a Secretaria de Meio Ambiente tem elaborado campanhas para sensibilizar a população a separar resíduos orgânicos – rejeitos/recicláveis para a consolidação da coleta seletiva.

 

Ela prevê, também, a implantação do Projeto Citinova – Planejamento Integrado e Tecnologias Inovadoras para Cidades Sustentáveis. Por meio dele, em parceria com a Organização das Nações Unidas, será possível elaborar diagnósticos dos níveis de contaminação da área (solo, água e ar) e o indicativo das tecnologias adequadas para a remediação do antigo lixão.

 

“Estas atividades fazem parte de um projeto maior denominado Promovendo Cidades Sustentáveis no Brasil, por meio de planejamento urbano integrado e do investimento em tecnologias inovadoras. A previsão de contratação dos serviços terá duração de um ano, com previsão de início em agosto de 2019”, afirma  o subsecretário de recursos hídricos e de resíduos sólidos da Secretaria do Meio Ambiente, Jair Tannus.

 

A pasta promoverá ainda atividades de enfrentamento aos passivos do Lixão da Estrutural, além de elaborar contratos para a construção de centrais de triagem e reciclagem e uma central de comercialização com potencial de geração de 750 postos de trabalho de catadores de materiais recicláveis.

 

Água e esgoto

 

A Caesb, por sua vez, tem focado as ações na otimização dos Sistemas de Água, em especial as Elevatórias de Água por serem as maiores consumidoras de energia do sistema. E também na melhoria nos Sistemas de Esgoto, especialmente das Elevatórias e Estações de Tratamento, por meio do aproveitamento de energia de descarga hidráulica de unidades operacionais e projetos de utilização de energia a partir do Biogás de ETEs.

 

A companhia reafirma seus projetos de utilização de energia por meio de placas fotovoltaicas, a exemplo da Usina Minigeradora inaugurada na Sede da Caesb, gerando economia aos cofres da empresa.

 

Na questão da água, uma série de obras e empreendimentos, entre elas do sistema produtor de água do Corumbá e a implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário nas regiões do Setor de Mansões Park Way, Colônia Agrícola Águas Claras, Vila IAPI e Colônia Agrícola Bernardo Sayão no Park Way.

 

Em relação ao esgoto, a Caesb promete ampliar o sistema do Setor de Clubes Sul e Lago Sul, bem como promover as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário da 2ª Etapa da Região do Grande Colorado, no Setor Habitacional Contagem I. O planejamento da empresa ainda atuará na execução de serviços de implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário no Setor Habitacional Sol Nascente.

 

“Nos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, o foco é centrado na expansão, manutenção e melhorias dos sistemas existentes bem como, na qualidade dos serviços prestados, objetivando universalizar os serviços”, afirma Luiza Carneiro Brasil, superintendente de Planejamento e Modernização da Caesb.

 

Choveu, alagou

 

 

Para reduzir os pontos críticos de alagamento no DF, a Novacap tem investido na manutenção dos dispositivos e redes de drenagem pluvial. Ela consiste na limpeza, desobstrução, reparos, substituição das grelhas e tampões das bocas de lobo. Há editais em elaboração que visam a contratação da continuidade desse serviço e contratos em andamento, também com o objetivo de realizar a as manutenções necessárias visando minimizar o problema. Parceria com outros órgãos, como o projeto “Drenar-DF”, atuante em áreas críticas do Plano Piloto e de Taguatinga, estão na atuação do órgão.

 

SLU - Governo de Brasília

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal SCS Quadra 08 Bloco “B50” 6º andar Edifício Venâncio 2000 - CEP: 70.333-900 Telefone: (61) 3213-0153