Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/03/19 às 11h20 - Atualizado em 19/03/19 às 10h43

Limpeza urbana, Transportes e Saúde divulgam balanço de Carnaval

 

AGÊNCIA BRASÍLIA

 

Os 1.135 garis destacados pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU) para trabalhar no Carnaval recolheram 49,7 toneladas de resíduos durante a folia. Esse número foi contabilizado desde a tarde da última sexta-feira (1º) até a manhã desta quarta-feira (6). Em comparação com o ano anterior, foram 32,5 toneladas a menos – uma redução de aproximadamente 40%.

 

Na festividade de 2018, o número foi de 82,2 toneladas recolhidas. Em 2017, aumentou para 95 toneladas de lixo. Na avaliação do SLU, a queda em 2019 se deve a dois fatores: cancelamento de alguns eventos devido às chuvas, além da conscientização dos blocos carnavalescos e dos foliões para a geração dos resíduos.

 

Equipados com vassouras, espetos, pás, sacos pretos e carrinhos de varrição – os chamados lutocars –, os garis realizavam os serviços antes, durante e após a passagem dos blocos de rua.

 

Certificação

 

Iniciada em 2015, a Campanha Bloco Brasília Limpa já reconheceu o mérito de 43 blocos carnavalescos que se empenharam na gestão dos seus resíduos, mobilizando os foliões para o descarte adequado durante seus desfiles. A certificação de 2019 está prevista para ocorrer ainda neste mês.

 

Os blocos têm até o dia 20 de março para participar da campanha. Basta enviar vídeos e fotos para o e-mailcarnavalslu@gmail.com ou no WhatsApp: 99373-9024. Os registros devem mostrar ações que colaborem com a limpeza pública.

 

Transporte

 

A Secretaria de Transportes contabilizou um total de 64 ônibus depredados durante o Carnaval: 27 da viação Pioneira, 13 da Piracicabana, 19 da Urbi e cinco da Marechal. O número supera o do mesmo período de 2018, quando foram registrados 58 veículos depredados.

 

O DFTrans comparou a quantidade de passageiros em dias normais com os do período carnavalesco. No dia 24 de fevereiro, um sábado anterior à semana do Carnaval, foram registrados 713.442 usuários; já no sábado de Carnaval (2/3), foram 595.815.

 

No domingo (25/2), houve registro de 282.384 passageiros, número que, no domingo seguinte (3/3), caiu para 274.015. As mesmas reduções foram observadas no número de usuários registrado nas segundas-feiras de 26/2 (1.188.952) e de 4/3 (387.300), e ainda nas terças-feiras de 27/2 (1.367.218) e de 5/3 (258.651). Em expediente normal, a tabela do DFTrans contabiliza 9.292 viagens aos domingos, 14.622 nos sábados e 25.027 nos dias normais.

 

Metrô

 

Durante os quatro dias da folia, o Metrô-DF manteve uma frota de 27 trens, que transportaram 291.152 passageiros, com uma arrecadação total de R$ 1.060.113,10. O sábado (2) registrou o maior fluxo de usuários: 112.458 pessoas. Nos quatro dias de Operação Carnaval, a média diária foi de 73 mil usuários – em 2018, foram 64 mil.

Durante este Carnaval, registraram-se 1.036 viagens, das quais 12 tiveram de ser interrompidas em função do comportamento dos usuários. Foram 16 trens depredados, tendo sido danificadas cinco janelas, 12 portas e 12 extintores. Outros atos de menor dano operacional foram registrados nesse período, demandando reparos localizados em 68 capas de botões de emergência e três luminárias. Em 2018, 26 trens foram vandalizados – três com pichações –, sendo danificadas 48 janelas, 25 portas e 21 extintores. Além disso, foram necessários reparos em 118 capas de botões de emergência e cinco luminárias.

 

Neste ano, o Metrô-DF atendeu 14 ocorrências de primeiros socorros e registrou 19 boletins de ocorrência nas delegacias de polícia. Em 2018, foram 18 ocorrências de primeiros socorros e 12 registros em delegacias de polícia.

 

“É importante destacar o expressivo apoio da Polícia Militar do Distrito Federal, em ações desenvolvidas tanto nas estações quanto na circulação dos trens, durante toda a operação de Carnaval”, afirma o presidente da companhia, Handerson Cabral.

 

Foram mobilizados 1.015 funcionários, entre diretos e indiretos, sendo 283 agentes de estações, 181 do tráfego (pilotos e inspetores), 33 do centro de controle operacional e 192 de segurança operacional, além de 206 agentes de vigilância patrimonial e 120 da limpeza e conservação.

 

Saúde

 

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) concentrou o atendimento nas UPAs e nos hospitais (Base e Santa Maria), unidades mobilizadas para o período de 1º a 5 de março. As UPAs de Sobradinho, Núcleo Bandeirantes, Sol Nascente na Ceilândia e o Hospital de Santa Maria receberam reforço em insumos, medicamentos e pessoal para atender os casos de embriaguez, coma alcoólico e traumas diversos. Já o pronto-socorro do Hospital de Base funcionou normalmente com sua capacidade máxima. No total, foram atendidoa 3.321 pessoas, sendo 1.024 no Hospital de Santa Maria, 808 na UPA Núcleo Bandeirantes, 633 na UPA Ceilândia e 331 no Centro de Trauma do Hospital de Base.

SLU - Governo de Brasília

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal SCS Quadra 08 Bloco “B50” 6º andar Edifício Venâncio 2000 - CEP: 70.333-900 Telefone: (61) 3213-0153