Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/07/15 às 18h57 - Atualizado em 29/10/18 às 17h26

De olho na coleta passa por Riacho Fundo I e Recanto das Emas

Objetivo da visita é buscar parcerias com lideranças comunitárias

A diretora-geral do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Kátia Campos, e servidores da instituição estiveram nas Administrações Regionais do Riacho Fundo I e do Recanto das Emas, no último dia 3 de julho, com o projeto “De Olho na Coleta”. O objetivo da visita é a busca de parcerias com lideranças comunitárias, para fiscalizar a coleta convencional. Um dos assuntos discutidos foi a transformação dos pontos sujos em pontos de convivência.

Kátia destacou que o “De olho na Coleta” possibilita o contato das Administrações Regionais com as lideranças comunitárias, o que facilita a localização das áreas que se caracterizam como de descarte irregular de resíduos. O administrador do Riacho Fundo I, Irany Gomes, concordou que a fiscalização é necessária, mas que a importância da conscientização da comunidade sobre os problemas gerados pelo lixo é o primeiro passo a ser dado.

Uma observação feita pelo administrador foi a mudança da frequência da coleta, que até outubro do ano passado era realizada diariamente e a partir de dezembro passou a ser alternada. “Não há necessidade de ter coleta todos os dias. Se a pessoa programar o próprio consumo, ela não produz uma quantidade muito grande de lixo diariamente”, afirma o administrador.

A diretora explicou sobre a proposta do projeto e pediu a colaboração da Administração Regional e das lideranças comunitárias para fiscalizar se os horários do recolhimento estão sendo seguidos corretamente pelas empresas contratadas. Durante a reunião, foram distribuídos aos participantes, os cronogramas da coleta seletiva e da convencional.

Kátia destacou que o “De olho na coleta” possibilita o contato com as Administrações Regionais e suas lideranças comunitárias, o que colabora para tomada de decisões em conjunto sobre os pontos sujos (áreas que se caracterizam pelo descarte irregular de resíduos). “A população coloca lixo nos lugares indevidos e, se o SLU retira, passamos a ideia de aquele é o local correto para o descarte. Nós conversamos com a população para propor a transformação daquele local em um ponto de convivência que pode ser um jardim, uma horta, um campo de futebol ou um espaço com mesas de xadrez”, completou a diretora.

O administrador do Riacho Fundo I, Irany Gomes, concordou que a fiscalização é necessária, mas que a importância da conscientização da comunidade sobre os problemas gerados pelo lixo é o primeiro passo a ser dado. “Para realizarmos uma fiscalização, devemos começar com uma campanha. Realizamos rodas de conversa em pontos que detectamos que são mais vulneráveis ou que mais necessitem da presença do Estado”, afirmou.

A diretora elogiou a limpeza da cidade e a atuação da Administração Regional no comprometimento de fiscalizar e tentar conscientizar a comunidade , além de tomar iniciativas como a de limpar locais indevidos que estão sujos.

A moradora do Riacho Fundo I, Priscila Fonseca, participou da reunião e elogiou o administrador pelo seu comprometimento em manter a cidade limpa. “O Riacho Fundo I é uma cidade muito limpa e organizada graças ao administrador que zela muito pelo local e ao SLU pela coleta e varrição . Ambos estão de parabéns”, afirmou.

SLU - Governo de Brasília

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal SCS Quadra 08 Bloco “B50” 6º andar Edifício Venâncio 2000 - CEP: 70.333-900 Telefone: (61) 3213-0153